Lago Léman Suíça

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

 

O Lago Léman é um lago enorme que fica na fronteira entre a Suíça e a França, e por isso é uma região onde se fala o idioma francês. O lago é lindíssimo, rodeado pelas montanhas dos Alpes com paisagens de tirar o fôlego.

É o lago de maior volume de água da Europa Central. Também chamado de Lago de Genebra, ele liga várias cidades suíças e francesas.

    Foto: Guiageo Europa.

 

Como explorar o Lago Léman

Dá pra fazer  um belo passeio de barco pelo lago. Tem um tour que dura 1 dia inteiro, passando pelas principais cidades que ficam ao redor dele. Mas existem também passeios mais curtos, que duram 1 hora, dependendo da cidade onde a gente está.

Muitas pessoas exploram a região de trem ou de barco, mas eu estava de carro, para ter mais liberdade no roteiro. Todas as estradas da Suíça são ótimas e lindas, mas essa em especial é magnífica por causa da vista dos Alpes. Trata-se da Rodovia 1, também chamada de Route Suisse. A gente vai parando nos bolsões de estacionamento pelo caminho para apreciar a paisagem e tirar fotos.

Para dirigir nas estradas da Suíça é preciso usar um selo colado no vidro da frente do carro. Esse selo se chama Vignette e serve como pedágio. Se for pego dirigindo sem ele, a multa é altíssima! Leia sobre o Vignette e as estradas da Suíça. Clique AQUI

 

Genebra, a maior cidade do lago

Genebra é uma das principais cidades ao redor do Lago Léman. É a segunda maior cidade da Suíça, mas é uma das menores da Europa. Nesse país tão rico, desenvolvimento não é sinal de tamanho! A maior cidade da Suíça é Zurique, que também é pequena.

Genebra é sede da ONU, da OMS e da Cruz Vermelha, e por isso é um importante centro diplomático mundial. A cidade é chamada de "Capital da Paz".

  Genebra! Foto: O Viajento.

 

O centro histórico é cheio de ruazinhas fofas enfeitadas com bandeiras da Suíça e do cantão de Genebra. É formado por um labirinto de vielas e pequenas ladeiras, com galerias e passagens que levam de uma rua à outra.

Em Genebra, nas margens do Lago Léman fica cheio de gente sentada nos bancos ou até mesmo deitada no gramado apreciando a vista. Caminhar ali pelo calçadão é um passeio muito agradável.

  Foto: Turismo de Genebra.

 

Bains des Paquis é a “praia” de Genebra. Na verdade é um deque artificial enorme construído no lago, onde as pessoas pegam sol e nadam nas águas frias do Léman. Só abre no verão e tem que pagar para usar. Coisa de europeu.

  Fotos da internet.

 

Para ler tudo sobre Genebra e seus Pontos Turísticos, clique AQUI

 

Lausanne e o Comitê Olímpico Internacional

De Genebra à Lausanne são apenas 64 Km. Lausanne é a segunda maior cidade às margens do Lago Léman (a maior é Genebra). Mesmo sendo a segunda maior cidade da região, Lausanne é bem pequena. 

Para apreciar as paisagens do lago, o melhor lugar é a região de Ouchy onde tem um calçadão super agradável para caminhar. Lá é cheio de jardins maravilhosos, hotéis de luxo e restaurantes chiques, com pessoas sentadas nas mesas do lado de fora (no verão) comendo e tomando os vinhos da região. Em Ouchy também ficam os piers de parada dos barcos que fazem passeios pelo lago Léman. 

  Quai d' Ouchy Lausanne (Foto: Wikipedia).

 

O centro histórico de Lausanne é bem gostoso de passear. A cidade foi construída entre montanhas e os pontos turísticos ficam entre ladeiras e charmosas escadarias. As ruas são medievais e bem bonitinhas. E do alto vamos tendo vistas bem interessantes durante o passeio. Lausane é também a sede do COI (Comitê Olímpico Internacional) e do Museu Olímpico. Muita gente vem à cidade para visitar esse museu.

 

Para ler tudo sobre Lausanne clique AQUI

 

Lavaux e seus Vinhedos

Entre Lausanne e Montreux tem uma região produtora de vinhos que se chama Lavaux. São cerca de 30km ao longo da estrada de terraços nas encostas cobertas de vinhedos margeando o Lago Léman, proporcionando paisagens incríveis para quem passa por ali.

  Foto: Istock.

 

Os vinhedos de Lavaux são Patrimônio Cultural da UNESCO desde 2007. Essa é a maior região produtora de vinho da Suíça. A uva é a Chasselas, que produz um vinho branco.

Quem gostar desse tipo de passeio é só escolher um vinhedo para visitar, entrar no site dele para agendar uma visita e fazer uma degustação de vinhos no final. (Eu já fiz isso algumas vezes na Alemanha e é incrível!). A melhor época do ano para visitar os vinhedos é de maio à agosto.

  Foto: Site Me Joguei no Mundo.

 

Vevey, Nestlé e Charlie Chaplin

Antes de chegar em Montreux, a gente passa por uma uma pequena cidade chamada Vevey. É a cidade sede da Nestlé e onde Charlie Chaplin escolheu para viver junto com a família seus últimos 25 anos de vida. Inclusive o corpo do ator está enterrado no cemitério da cidade, lugar que também acabou virando ponto turístico por causa disso.

  Sede da Nestlé.

 

A casa que Chaplin morou hoje é um museu onde ficam réplicas dos cenários dos filmes mais famosos do ator. É um museu super interativo em que os visitantes podem participar das cenas. O museu se chama Chaplin's World. Informaçãoes de como visitá-lo, no site oficial→https://www.chaplinsworld.com/

 

Montreux, cidade do Jazz e de Freddie Mercury

De Lausanne até Montreux é pertinho, são apenas 30 Km (25 minutos de carro). Muita gente conhece essas cidades juntas no mesmo dia porque são pequenas e próximas.

Montreaux é famosa por causa do Festival de Jazz que acontece na cidade todos os anos no mês de julho. 

Outro fato que rendeu fama à Montreux foi que a banda Queen veio à cidade em 1978 para gravar 1 álbum e acabou gravando 7! Freddie Mercury se apaixonou pela cidade e decidiu morar por lá. O studio de gravação ficava dentro do Cassino de Montreux, e foi comprado pela banda.  

A sala de controle e o equipamento de som usados pelo Queen continuam lá do mesmo jeito que eles deixaram. O lugar se transformou em museu, o Queen Experience, e pode ser visitado. Um lugar que para os fãs é muito especial pois foi o último local onde Freddie Mercury tocou antes de morrer. 

  Foto: Queen Experience.

 

No museu tem roupas de shows, objetos pessoais, tudo de grande valor emocional. E o melhor de tudo, a entrada é GRÁTIS! O Cassino ainda funciona e depois da visita no museu, muitas pessoas ainda ficam por ali tentando a sorte nos jogos rs.

A banda sempre tirava fotos em frente ao Lago Léman para divulgar os álbuns gravados em Montreux. Por isso, em homenagem à Freddie Mercury, uma estátua de bronze foi colocada ali em 1996 eternizando uma de suas poses mais famosas.

A estátua tem 3 metros de altura e é obra da escultura tcheca Irena Sedlecká.

 

Château de Chillon, o monumento mais visitado da Suíça

  Foto: Wikipedia.

 

Sem dúvida nenhuma, uma das paisagens que mais chama atenção no Lago Léman é o castelo medieval Château de Chillon. Esse é o castelo mais charmoso e famoso da Suíça, conhecido no mundo todo. É o monumento suíço mais visitado e um dos mais bem preservados da Europa, estando classificado como monumento histórico. O Château de Chillon fica em Veytaux, a 3 Km de Montreux, de frente para as montanhas dos Alpes. Sim, é um sonho! 

O castelo foi ocupado desde a Idade do Bronze e é resultado de muitos séculos de construções e restaurações. Não é possível datar com exatidão o seu ano de construção, mas os primeiros registos escritos do castelo são de 1150. 

A visita por dentro do castelo percorre os aposentos e pátios internos. É possível ver armaduras, armas, mobílias e afrescos nas paredes que datam desde o século 13. Esse é um ótimo passeio para quem quer conhecer por dentro um castelo de verdade.

Preço 13 CHF por pessoa. Site oficial do castelo (em inglês)→https://www.chillon.ch/en/

  Fotos da internet.

 

Leia também:

Luzern (Lucerna)

Bern, a capital da Suíça

Outras cidades e passeios pela Suíça

Fatos Importantes e Curiosidades sobre a Suíça

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.