Saqqara - Egito

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

EnglishFrenchGermanSpainItalianDutch
RussianPortugueseJapaneseKoreanArabicChinese Simplified
 
 

 

Saqqara (pronuncia-se Sacará) é um sítio arqueológico que fica a 30 Km da cidade do Cairo

Saqqara é um complexo famoso por abrigar a Pirâmide de Djoser (essa da foto acima) que é considerada a primeira pirâmide do mundo e a grande estrutura de pedra mais antiga. Ela foi construída por volta do ano 3.000 a.C. Sua importância está no fato de ter sido a origem da construção das Pirâmides de Gizé e do resto das pirâmides egípcias. 

 

Contrate Agência de Turismo com Guia

Como Saqqara fica longe do Cairo, e não é fácil chegar lá de transporte público, nós contratamos uma agência de turismo com um guia que falava inglês para nos levar de van.

Logo que chegamos em Saqqara, compramos o ticket de entrada na portaria do lugar. De dentro da van mesmo, o nosso guia foi atendido pelo funcionário da guarita que nos vendeu os ingressos, que dá direito a visitar as pirâmides e o Museu Imhotep

   O ingresso custou 18 reais por pessoa.

 

O Complexo de Saqqara

O complexo arqueológico de Saqqara é extenso, tem cerca de 9 quilômetros quadrados. Os pontos a serem visitados ficam distantes uns dos outros. Tem que se movimentar de carro lá dentro. Ou de camelo!

A polícia fica de olhos atentos na movimentação dos turistas.

Em Saqqara há 3 pirâmides, Djoser, Unas e Userkaf, além de algumas tumbas de nobres e governantes de prestígio. Saqqara funcionou como necrópole da antiga cidade de Mênfis, uma das várias capitais que o Antigo Egito teve ao longo da sua história. 

Saqqara foi a necrópole mais importante de Mênfis desde a primeira dinastia até a época cristã. No local encontram-se estruturas funerárias de um período que se estende desde o ano 3000 a.C até 950 d.C. Ali foi descoberto uma tumba com os restos mortais da rainha Checheti (r. 2323–2 291 a.C.), mãe do rei Titi. Ela foi a primeira farani (feminino de faraó) a governar o Egito. 

 

A Pirâmide escalonada de Djoser

A pirâmide Djoser é a construção mais importante e famosa do complexo. Foi construída por Imhotep – o primeiro arquiteto reconhecido da história – durante o mandato do faraó Djoser, na dinastia III, ao redor do ano 2.630 a.C. Esta pirâmide serviu como complexo funerário do faraó Djoser.

A Pirâmide Djoser também é chamada de Pirâmide Escalonada porque ela foi construída em degraus. Ela mede 140 metros de comprimento, 118 metros de largura, 60 metros de altura e foi construída com pequenos blocos calcários, com um modo de construção similar ao do Adobe (uma espécie de tijolo de terra crua). 

O complexo inclui também um pátio ao ar livre, onde se celebrava a festa Sed, através da qual se pretendia renovar a força vital do soberano graças à realização de uma série de rituais. 

Várias colunas colossais sustentam o Templo de Saqqara até hoje. Ao norte do pátio estão os edífícios que representavam o Alto e o Baixo Egito. Também na zona norte se encontra o serdab, nome árabe que quer dizer pequena capela funerária onde se colocava a estátua do defunto. Nesse local foi encontrada uma estátua do rei que está hoje no Museu do Cairo.

Como eu já disse antes, o complexo do Saqqara era o protótipo das pirâmides de Gizé e de outras pirâmides egípcias. Se as pirâmides de Gizé já são antigas, essas de Saqqara são mais antigas ainda, imagine você! Estamos falando de 3.000 anos ANTES DE CRISTO! Então a gente vê as decorações, as pinturas (tudo original!) e não tem como não se emocionar em estar ali.

Em Saqqara foram descobertos a partir dos anos 1930 um conjunto de túmulos de grandes dimensões datados da Época Arcaica ou Tinita (período histórico constituído pela I e II dinastias). A descoberta destes túmulos gerou certa perplexidade no meio egiptólogo, dado que foram considerados como túmulos reais. 

A melhor das atrações é visitar as tumbas. A gente se sente num filme de Indiana Jones. Olhando o portal de entrada a gente não dá nada. Mas ao entrar, o lugar vai ficando claustrofóbico, apertado e baixo. Até chegar na câmara funerária, temos que andar por túneis estreitos e quase agachados. Foi uma sensação tão incrível que eu nunca mais vou esquecer!

E ao longe a gente avista as Pirâmides de Gizé. Fizemos os dois passeios no mesmo dia, Saqqara e Gizé. Isso já preencheu bastante o nosso dia.

Para ler sobre As Pirâmides de Gizé clique AQUI

Assista ao vídeo abaixo:

 

Fábrica de Tapetes

No caminho entre Saqqara e as pirâmides de Gizé tem uma fábrica/escola de tapetes. Todos nós sabemos da fama que o Egito tem em fabricar tapetes de alta qualidade e exportar para o mundo inteiro. É uma arte milenar totalmente manual e familiar que vai passando de geração em geração. Eles usam teares manuais e a qualidade dos fios usados é o melhor possível: algodão egípicio ou pura lã.

Vi homens e crianças trabalhando e é inacreditável a velocidade dos dedos. É incrível a destreza com que eles tecem! Nem dá para perceber direito os movimentos. Então o guia pediu para eles fazerem mais devagar; só assim mesmo pra gente entender.

O tour pela fábrica é legal, mas devo dizer que achei essa parada na fábrica de tapetes uma coisa meio “pega turista”. Muitas vans, guias de turismo e ônibus de excursões param ali com seus clientes no intuito de nos mostrar como funciona a cadeia de fabricação de tapetes, mas no fim do tour a gente termina numa imensa loja, com paredes cobertas por tapetes maravilhosos (e caros!) que estão ali prontinhos para serem vendidos (e as comissões claro irão para a agência ou guia que promoveu a parada estratégica no local).

Enfim, ninguém é obrigado a comprar nada, claro. Mas sempre fica aquele climão né. Nós até compramos um pequeno tapete (que eu mandei moldurar no Brasil e o transformei em quadro). Foi difícil embarcar com ele do aeroporto do Cairo por causa do peso e do tamanho da embalagem, mas o fato é que compramos. E essa foi nossa experiência em conhecer uma autêntica fábrica de tapetes egípcios.

Eu teci (tentei) um pouco do tapete, assista no vídeo abaixo:

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.