Potsdam Sans Souci

Choose the Language ↓ Escolha o Idioma

 

 

Potsdam é um ótimo passeio bate-volta de 1 dia saindo de Berlim. Na cidade fica o Castelo Sans Souci em francês, significa “sem preocupação”. É o antigo palácio de verão do rei da Prússia, Frederico II, O Grande

Potsdam é uma cidade que fica bem próxima de Berlim. Foi um dos locais de residência favoritos da Família Imperial da Alemanha até 1918. 

A cidade de Potsdam é linda e charmosa. Fica a 1 hora de trem de Berlim. No final desse post, falo mais da cidade e digo como chegar.

  Centro Histórico de Potsdam.

 

O castelo Sans Souci e os seus extensos jardins foram classificados como Patrimônio da Humanidade em 1990, sob a proteção da UNESCO. 

É um castelo em estilo rococó e notável pelos numerosos templos e outras construções de jardim no seu parque. 

O castelo foi projetado em 1745 para suprir a necessidade que Frederico II tinha de uma residência privada onde pudesse relaxar longe da pompa e cerimônia da Corte de Berlim. 

O palácio e parque de Sans Souci, frequentemente chamados de "Versalhes Prussiano", são uma síntese dos movimentos artísticos do século 18 nas cidades e cortes da Europa. O palácio é uma grande vila de piso único, contendo dez salas principais, construído no alto de uma colina localizada no centro do parque. 

A localização e a arquitetura de Sans Souci, que fica no alto de um pequeno vinhedo, resultou em uma harmoniosa construção. Largos terraços foram criados para aproveitar ao máximo a luz solar. 

Nas divisórias das paredes de alvenaria, há 168 nichos com portas de vidro. Videiras vindas de Portugal, Itália e França foram plantadas ali. 

A produção de vinho não era a principal intenção de Frederico II. O rei gostava mais da aparência que as videiras causavam no seu jardim do que a produção da bebida propriamente dita. 

No meio das videiras, 132 degraus conduzem até o alto do palácio, dividindo o caminho em seis terraços. 

Lá do alto, podemos admirar por inteiro o belo jardim barroco e ornamentado, construído em 1745 e inspirado no Palácio de Versailles na França. 

A fonte de água principal foi construída em 1748. Frederico II nunca viu a fonte funcionar porque na época, os engenheiros tinham poucos conhecimentos sobre a hidráulica envolvida. 

Estátuas de mármore foram colocadas em volta da fonte. Isso também foi copiado de Versailles. São figuras de Vênus, Mercúrio, Apolo, Diana, Juno, Júpiter e Minerva, tal como representações dos quatro elementos: Fogo, Água, Ar e Terra. 

O interessante é que algumas dessas esculturas foram presenteados pelo próprio Luís XV, Rei da França, que morava em Versailles. 

O complexo ao redor do castelo é enorme. Tem parques e trilhas para fazer. Caminhadas ao ar livre e com bastante contato com a natureza nos levam a lugares incríveis dentro da área.

Durante o século 19, o palácio tornou-se residência de Friedrich Guilherme IV e foi ampliado. Depois da Segunda Guerra Mundial, o palácio tornou-se uma atração turística devido à sua importância histórica, e com isso, passou a receber muitos visitantes.

 

A Visitação por dentro do Castelo

Caminhar ao redor do castelo por fora e explorar os jardins é GRÁTIS! É como se fosse um parque público. 

Para visitar o castelo por dentro, custa 14 euros. A visitação inclui todos os cômodos internos, com maravilhosos móveis originais do século 18. Os quartos são caracterizados por elegância e esplendor e a galeria de fotos e quadros é magnífica, de tirar o fôlego.

 

Curiosidades sobre o rei Frederico II, O Grande

  • O rei era assumidamente gay.

  • Reinou de 1740 a 1786. Foi o reinado mais longo da Prússia, durando 46 anos. 

  • Sempre foi um grande estrategista militar, conquistou muitos territórios para a Prússia, mas também foi um grande admirador das artes e do Iluminismo.

  • Não gostava muito do agito da corte em Berlim e por isso mandou construir o palácio San Souci para "ter sossego".

  • Como não teve filhos, seu sucessor foi seu sobrinho, Frederico Guilherme II, que mandou enterrar o corpo de Frederico II na catedral de Potsdam.

  • Durante o nazismo, a memória de Frederico II foi muito venerada por Hitler. Homossexualidade não era permitida, mas no caso de Frederico II, isso não foi problema, pois Hitler o admirava muito pelo militar estrategista que foi. Tanto que mandou retirar seu corpo da catedral de Potsdam e o enterrou numa mina de sal, para ter acesso ao ídolo mais facilmente.

  • Com o fim do nazismo e da Segunda Guerra Mundial, veio a Reunificação da Alemanha, e em 1991, o desejo final de Frederico II foi realizado: seus restos mortais foram tirados da mina de sal, trazidos para seu amado palácio Sans Souci e enterrados em uma sepultura com vistas para os jardins que tanto gostava.

  • As batatas eram uma iguaria muito valiosa para Frederico II, que fez de tudo para introduzi-las na alimentação da população num período de grande fome que a Prússia enfrentou. Em homenagem ao rei, ao invés de flores, as pessoas depositam batatas na sepultura dele.

 

Potsdam, a Cidade

  Rua Brandenburger Strasse.

 

Localizada bem perto de Berlim, Potsdam é a capital e cidade mais populosa do estado de Brandemburgo. Potsdam é mundialmente conhecida por seu legado histórico como residência dos reis da Prússia bem como pelo grande número de belos parques e palácios. Desde meados do século 19, Potsdam ganhou importância como centro científico. Hoje, conta com três universidades públicas e mais de 30 instituições de pesquisa. Cerca de 15% dos habitantes são estudantes. O bairro de Babelsberg é sede da UFA, um dos estúdios cinematográficos mais importante da Europa.

Em Potsdam também tem um Portão de Brandemburgo. Na verdade, o de Potsdam foi construído primeiro (em 1770), e o de Berlim, só em 1791. 

O rei Frederico II encomendou a construção do Portão de Brandemburgo de Potsdam com a finalidade de celebrar a vitória da Prússia na Guerra dos Sete Anos (esse fato não ocorreu, já que nem Prússia, nem Áustria ou Rússia saíram vencedores dessa guerra). 

O portão de Potsdam é em estilo barroco. O mais curioso é que nele, cada lado tem uma aparência diferente. A fachada virada para a Igreja St. Peter e Paul é decorada em alto relevo, e a fachada voltada para a praça Luisenplatz, é mais rebuscada e ornamentada com colunas coríntias.

  Praça Luisenplatz.

 

Da praça Luisenplatz, sai a rua Brandenburg Strasse, que corta o centro histórico. É uma rua que não passa carro, é só para pedestres. É cheia de lojas e restaurantes. Um lugar delicioso para caminhar e curtir a cidade.

 

Como Chegar

Saindo da Estação Central de Berlim, a viagem de trem até Potsdam dura pouco mais de 1 hora. A passagem é super barata, custa 1,80 euros apenas. 

Chegando na estação de Potsdam, tem que pegar um Straßenbahn (metrô de superfície) até a praça Luisenplatz. Dali, caminhamos a pé até o Castelo Sans Souci e jardins.

 

Leia também:

Berlim Parte 1

Berlim Parte 2

Outras Cidades e Passeios pela Alemanha

Ana Cassiano

Morei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.

MMorei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.orei na Alemanha por 8 anos. Já visitei vários países de continentes diferentes. Sou Guia de Turismo em São Paulo, Escritora de Viagens e Colaboradora de Sites de Turismo.